Wednesday, August 8, 2012


Ele queria... eu não

2

Meu coração parecia querer saltar da prisão do peito, era tão forte que dava até medo. Ele, o mais popular, o mais bonito e interessado em mim. Quem sou eu? Ah só mais uma que nem se destaca na multidão. 




Aguardei o dia da festa ansiosa. Vesti aquele vestido que me deixava mais magra, não que eu me ache gorda, mas é melhor prevenir. Escolhi a maquiagem e o perfume com cuidado, não queria parecer desesperada. 

Minhas amigas estavam animadas, pediam para guardar os detalhes, eu estava com frio no estômago.

Dançamos juntos, eu evitei comer, queria manter meu dentes bem escovados. Ao longo dos meus 15 anos, nunca me imaginei beijando o cara mais top do colégio.

Ele me levou para o quarto, disse que seria melhor, teríamos privacidade. Concordei, haviam muitas pessoas naquela festa. O primeiro beijo veio logo que entramos, gostoso como nenhum outro que eu tivesse provado. Nos sentamos na cama e tornamos a nos beijar. Os amassos ficaram cada vez mais fortes. 

Tentei segurar a empolgação dele. Não foi assim que imaginei minha primeira vez. Nós mal havíamos conversado.  Não tinha como ele se acalmar, nem sei se passaram cinco minutos e ele já estava em cima de mim com a mão por baixo do meu vestido. 

Eu pedi para parar, ele se irritou, perguntou o que havia de errado, afinal todo mundo da nossa turma estava fazendo a mesma coisa. Não achei essa explicação razoável. Ele me chamou de fesca; foi a minha deixa, peguei minhas coisas e fui embora.

Fiquei imaginando se tinha feito a coisa certa. Na noite seguinte minhas amigas apareceram em casa pra me contar as novidades. Assim que eu fui embora, ele arrumou outra garota, e terminou a noite com ela como tanto desejava. 

Aquele foi o dia em que percebi o quanto é importante estar apaixonada, não por um rapaz, não por um momento. Estou apaixonada por mim todos os dias e não me vendo por pouco. Só faço o que tenho vontade, com quem tenho vontade. Ah a minha primeira vez? Foi como tinha que ser, na hora certa, a minha hora.  

 Crônica de CSV

2 comentários:

Anna de Cássia said...

awn, texto lindo! é assim que tem que ser e as meninas precisam entender isso POAKSPOAPOSAPOS

Mel Hastings said...

Que texto lindo! Isso é o que poucas garotas sabem né? Ah! E muito obrigada por passar la no meu blog e comentar!!!

http://melmundovintage.blogspot.com.br/

Post a Comment